Entrevista: Hammurabi

O Blog Anti-Heroi realizou uma entrevista com a banda Mineira Hammurabi, os caras estão trabalhando duro e contam como tem sido todo o trabalho da banda, confiram abaixo.




Anti-Heroi: Apresente a banda, fale um pouco sobre a formação atual.
DANIEL LUCAS: A banda hoje conta comigo, vocal e guitarra, Críslei Rodrigo na batera, Wesley Ribeiro no baixo e recentemente tivemos a entrada do nosso novo guitarrista solo, Lucas Antonucci.

Anti-Heroi: Conte um pouco sobre a historia da banda, quando começaram e quais eram os objetivos.
DANIEL LUCAS: O Hammurabi surgiu em 2006 em um formato power trio onde eu deixara de tocar guitarra na antiga banda, Gestalt, e viera a ser o baixista desta formação que contava ainda com o Críslei e o guitarrista Wagner Oliveira. A proposta era som pesado mas sem rótulos... com base nas nossas influências, a banda acabou soando mais thrash e death.

Anti-Heroi: Fale um pouco sobre as influências da banda, que sons influenciaram vocês a começarem a tocar.
DANIEL LUCAS: As influências são várias, fica bem explícito no nosso som. Acredito que existem algumas predominâncias e elas são de bandas mineiras mesmo, Sepultura e Sarcofago principalmente. Outras mais são o tempero... Metallica, Exodus, Dissection, Krisiun, Deicide... enfim.

Anti-Heroi: Como funciona o processo de composição de vocês?
DANIEL LUCAS: A cada disco modificamos o formato. De maneira geral, determino o corpo e escrevo as letras para as músicas. Daí todos participam para a construção do formato final.

Anti-Heroi: E qual a evolução vocês percebem no som da banda desde 2006 quando lançaram o Demo ‘Submersos’ passando pelo ‘Shelter of Blames (2008)’ até o ‘The Extinction Root (2010)’ lançado pela Cogumelo Records?
DANIEL LUCAS: O amadurecimento mesmo. A banda está melhor e mais experiente, tanto em estúdio quanto ao vivo enxergamos uma evolução gigantesca.

LUCAS ANTONUCCI: No Extinction Root você escuta um som mais próprio, no Shelter as influências estão mais explícitas, além do Extinction ser mais coeso por ser um cd mesmo, não demo ou EP. Há também a evolução técnica, tanto dos músicos como da parte de mixagem e masterização.

WESLEY RIBEIRO: Mesmo não tocando na banda pude acompanhar o processo evolutivo do Hammurabi, sempre fui muito próximo do Daniel e o Crislei, e sempre foi explicito influências parecidas, o que me aproximou do Hammurabi. A partir do Shelter, criou-se uma identidade no qual sofreu uma evolução significativamente alta em pouco tempo de estrada.

Anti-Heroi: Como dito anteriormente você tem 3 lançamentos: ‘Submersos (DEMO – 2006’), ‘Shelter of Blames (2008)’ de forma independente e o ‘The Extinction Root (2010)’ lançado pela Cogumelo Records. O que mudou de lá pra cá, o que a Cogumelo trouxe de vantagens para a sonoridade da Hammurabi?
DANIEL LUCAS: Na sonoridade, talvez nada de especial. Acredito que possa ter sido uma visão de resultado somente mas não modificamos nada, sempre estivemos alinhados. Já em relação a outros fatores como divulgação, agendamento de shows e parcerias é descomunal. É importante que as bandas tenham a visão de que as gravadoras atualmente não funcionam mais como a empresa que faz tudo por você e sua música, no formato atual, elas se tornaram parceiras e a Cogumelo é uma grande parceria pra gente.

WESLEY RIBEIRO: A parceria com a Cogumelo foi de grande benefício para Hammurabi no sentidos de resultados, por se tratar de uma respeitada e grande gravadora.

Anti-Heroi: Vocês já dividiram o palco com grandes bandas do cenario nacional e internacional como: Krisiun, Vader, Ragnarok, Dark Funeral entre outros, qual a sensação de tocar ao lado dessas bandas e qual experiencia se tira disso?
DANIEL LUCAS: É sempre muito legal! Estar perto dos ídolos e poder dividir o palco com eles é muito especial, sempre uma experiência bastante interessante. Sempre existe algo para aprendermos e a cada show enxergamos coisas que nos faltam mas também enxergamos onde já alcançamos aquele patamar e até onde já ultrapassamos, isto realmente acontece.

LUCAS ANTONUCCI: Eu ainda não tive essa experiência e fico realmente na espectativa, porque sei que com o Hammurabi isso está ao alcance. Não esperamos isso por sorte, é a banda que mais trabalha que já estive, há foco, cooperação, então posso dizer que espero ter esse resultado. E poxa, quer coisa melhor pra um músico que dividir o palco com seus ídolos.

WESLEY RIBEIRO: Representa o crescimento de algo que acreditamos, no qual, descobrimos nossos objetivos, tiramos mais experiência, principalmente por se tratar de grandes nomes, e poder tocar e interagir com essas grandes bandas, não só nos palcos como fora dele nos tornam mais motivados.

Anti-Heroi: No inicio de 2010 vocês foram apontados pelo Paulo Jr., baixista do Sepultura, como sendo a revelação nacional de 2009, como isso refletiu na carreira da Hammurabi e qual a sensação de ter sido apontado como grande revelação pelo Baixista da maior banda de Heavy Metal Brasileira?
DANIEL LUCAS: É um grande orgulho e ao mesmo tempo uma grande satisfação. O Paulo é um grande expoente do metal mundial bem como um grande nome na nossa cidade. É sempre bem quisto em todos os lugares por onde passa. Conversamos um pouco quando ele e o Andreas estiveram no Alterosa no Ataque (programa de esportes mineiro – TV Alterosa) e são sempre muito receptivos. Foi muito importante ser lembrado por ele.

Anti-Heroi: E quais os planos para o Futuro? Já pensam ou tem material para um novo disco?
DANIEL LUCAS: Atualmente estamos trabalhando nas composições do novo álbum e também concomitante em outros projetos, incluindo o fest de aniversário da banda, as colunas pessoais de cada membro no novo site oficial e no nosso programa de endorsee. O Wesley acabou de fechar com a Paschalis e o Críslei com a Turkish Cymbals.

LUCAS ANTONUCCI: Já temos algum material pro novo disco sim, mas ainda não o bastante para sabermos com que cara vai ficar. Das várias coisas que estamos envolvidos como banda obviamente o disco é o principal, iremos trabalhar muito nele nos próximos meses.

WESLEY RIBEIRO: Muitas ideias já estão rolando, creio que devido a experiência de todos irá contar muito, muitas coisas novas virão principalmente com os nossos novos aliados, e para este novo CD e tenho certeza que será mais um que ficará na história do Metal nacional.

Anti-Heroi: Bom galera pra encerrar gostaria de agradecer mais um vez pela entrevista e agora o espaço é de vocês pra mandar o recado pra galera que acompanha o Blog.
DANIEL LUCAS: Muito obrigado pelo interesse e por abrir este espaço para compartilharmos um pouco dos bastidores do nosso trabalho. Espero que os leitores do site curtam a matéria e possam se interessar pela banda. É noise! \0/

LUCAS ANTONUCCI: Valeu Anti herois Recordz, pelo apoio a nós e ao underground. Quem não conhece o Hammurabi aproveitem agora e visitem nosso site, nos dê a oportunidade e ouça a banda!

WESLEY RIBEIRO: Uma honra poder fazer parte desse epaço e espero que todos acompanhem o grande trabalho da Anti Herois Recordz, obrigado pelo apoio, fiquem atentos nas atualizações do Hammurabi pois muita coisa ainda está por vir \m/.


E a galera da Hammurabi convoca todos os Bangers para o HAMMURABI METAL FEST, evento de comemoração de aniversario de 6 anos da banda.
O evento que ocorrerá dia 26/08, domingo próximo, no conhecido Matriz em BH contará com o seguinte Line Up:

Nervochaos
Dark Tower
Hellcome
Dead Lines
Colt 45
Hammurabi

Haverá venda de camiseta do evento no local.



Um comentário:

  1. A materia ficou foda mesmo.Hail Hammurabi,"Oil, Smoke and Blood"! \O/

    ResponderExcluir